Somos especialistas em mídias de performance, SEO, Criação e desenvolvimento, e todas as esferas do Marketing Digital.
Alameda Campinas
São Paulo
São Paulo
01404001
Brasil
Em : Aplicativos Comentários : 0 Autor : Denis Casita Data : 24 jul 2017
Marketplace e e-commerce: você sabe a diferença?

Quando falamos de vendas pela internet, existem diversas maneiras de disponibilizar os produtos. Se você tem interesse pelo assunto, provavelmente já ouviu falar muito sobre markteplace e e-commerce. Mas afinal, existe diferença entre os dois? Qual é a melhor opção de negócio?

Nesse artigo, vamos te responder essas perguntas e solucionar outras dúvidas sobre o tema. Acompanhe!

O conceito de marketplace e e-commerce

Antes de apresentar as principais diferenças entre os dois, vamos a um breve conceito sobre cada um.

O que é E-commerce?

E-commerce é um segmento de negócio em que as transações são realizadas online. O conceito surgiu por volta dos anos 90, com a comercialização de itens simples como CD’s e livros. Hoje, existe uma infinidade de produtos vendidos por meio de lojas virtuais, desde carros até produtos gastronômicos.

O que é Marketplace?

O termo marketplace é a junção das palavras Market (mercado) e place (local) — ou seja, um local de compra. Na internet, trata-se dos sites que oferecem uma grande variedade de produtos, produzidos por diversas marcas e fornecedores diferentes. Mercado Livre, E-bay, Walmart e Magazine Luiza são alguns exemplos.

As principais diferenças entre E-commerce e Marketplace

Investimento

Ao abrir um e-commerce, o lojista precisa tomar diversas decisões, como qual plataforma escolher, as formas de pagamento, sistemas antifraude, design, entre outras. Além do investimento financeiro, que pode ser alto, é necessário dedicar tempo e planejamento ao negócio.

No caso do Markeplace, existe uma empresa que é responsável por todo esse processo. O lojista precisa apenas ler o contrato e, se concordar, passa a vender por meio desse site, que funciona como um shopping virtual.

Marketing

Para atrair um bom tráfego ao site, o lojista que opta pelo e-commerce precisa investir em marketing digital, criando anúncios no Google e divulgando a loja por meio das mídias sociais.

Para quem está começando, essa etapa representa um grande desafio, pois se destacar entre a concorrência e conquistar as primeiras vendas exige um certo conhecimento, além do investimento financeiro.

Já os marketplaces geralmente são conhecidos no mercado e contam com uma grande estrutura de marketing, o que traz bom tráfego ao site e grande visibilidade aos produtos. O lojista não precisa se preocupar com o investimento, que fica por conta da empresa.

Personalização do negócio

No e-commerce, apesar do lojista arcar com todas as responsabilidades e investimentos no projeto, ele tem a liberdade de fazer suas escolhas para o negócio.

Além disso, ao desenvolver as próprias estratégias de marketing, é possível criar uma identidade da marca e interagir diretamente com o cliente, aumentando a fidelização.

No marketplace, o lojista precisa se adaptar as regras do site e a divulgação de todos os produtos é feita de forma padronizada, o que pode dificultar o reconhecimento das marcas pelos consumidores.

Estoque

Quando falamos de estoque e logística, não existem tantas diferenças, já que o lojista é responsável pela entrega em ambos os casos.

No Marketplace, como a visibilidade do site é maior, é necessário dar uma atenção especial à manutenção do estoque, para que não se corra o risco de atrasar a entrega da mercadoria.

Os dois modelos de negócio apresentam prós e contras e, dependendo da sua estratégia, podem até ser usados simultaneamente. Para te ajudar na sua escolha, nesse artigo, trouxemos um resumo sobre as principais diferenças entre marketplace e e-commerce.

E você, já utiliza algum deles? Ainda tem alguma dúvida sobre o assunto? Compartilhe sua experiência com a gente aqui nos comentários!

Leave a Comment

Analise o SEO do Meu Site Grátis!