Somos especialistas em mídias de performance, SEO, Criação e desenvolvimento, e todas as esferas do Marketing Digital.
Alameda Campinas
São Paulo
São Paulo
01404001
Brasil
Em : Social Media Comentários : 0 Autor : Denis Casita Data : 02 maio 2018
Saiba como gerar buzz marketing através de conteúdos estratégicos

Os produtos da Apple e da Playstation são assunto em todos os locais e mídias quando ainda estão a semanas de serem lançados. E o que essas duas empresas têm em comum para alcançar isso? A resposta é bem simples: elas usam o buzz marketing.

Existem diversas marcas que procuram engajar o seu público por meio dessa estratégia. Mas calma, não é preciso ter o porte das duas empresas citadas anteriormente para investir nessa tática.

Com poucos recursos, dedicação e criatividade, a sua marca pode ser a próxima a ter sucesso nessa estratégia. Por isso, não deixe de conferir o nosso conteúdo para entender melhor o conceito de buzz marketing e como acertar e evitar erros com conteúdos estratégicos.

O que é buzz marketing?

Buzz pode se referir à “conversa” ou ao famoso “boca a boca”. No marketing, trata-se da estratégia de garantir o máximo de visibilidade e conexão com as pessoas por meio de um conteúdo, seja uma imagem, texto, vídeo, música etc.

O fato é que o buzz marketing trabalha como um verdadeiro vírus: se espalha rapidamente e atinge as pessoas mais sujeitas às suas particularidades.

Apesar de ser potencializado com a internet, é importante que você saiba que o buzz marketing não é fruto dela. No início do século, vários comerciais de TV, por exemplo, viraram assunto de mesa de bar e ambientes de trabalho.

Mas é impossível negar que o ambiente digital facilitou a propagação dessa estratégia. As redes sociais são a comissão de frente de um buzz de sucesso. A conectividade desses sites permite que as pessoas divulguem espontaneamente o que mais lhe interessam.

É nesse sentido que o buzz marketing demonstra a sua proposta: falar das empresas da maneira mais natural possível, de modo a gerar uma grande discussão em torno de uma ideia.

Um ótimo exemplo é o comercial do Itaú sobre extrato digital, que gerou uma gigante repercussão. Nele, um bebê ri bastante enquanto outra pessoa rasga um extrato impresso. E tudo isso com uma narração pausada e clara, sem tirar o foco da criança.

Percebeu? Indiretamente, uma das instituições bancárias mais poderosas do país promovia sua mais nova funcionalidade aos clientes. Tudo de um jeito alegre e humano que fez um grande sucesso.

Como acertar no buzz marketing?

Agora que você entende o conceito dessa estratégia, chegou a hora de saber o que fazer para acertar no buzz. Então, continue a leitura e confira.

Elabore um plano

É nesse aspecto que o buzz marketing se difere de um simples viral. Ele necessita de um planejamento que considere quem será atingido; qual será a duração da campanha; quais canais e ferramentas serão usados; e porque as pessoas serão atingidas.

Essa última questão é a chave para garantir o sucesso da estratégia. É necessário um motivo que, de fato, mobilize o público. Logo, enquanto o buzz marketing é pensado para atingir um conjunto de pessoas segmentado e promover uma marca, um simples viral é espalhado “acidentalmente”.

Geralmente, vídeos de cachorros brincando, pessoas caindo e levando sustos, por exemplo, podem ser definidos como simples virais.

Provoque o público

Um buzz marketing só é bem-sucedido quando provoca o público, atrelando emoções à estratégia. Seja alegria, satisfação, superação ou curiosidade, é dessa forma que o interlocutor é facilmente levado a entender o conteúdo e sentir vontade de divulgá-lo.

Isso porque ele perceberá que, com poucas ações, pode aumentar sua reputação entre os seus amigos, conseguir novas amizades ou apenas se sentir bem.

Conte com influenciadores

Com o objetivo de divulgar um produto, repercutir novas funções da empresa ou simplesmente promovê-la, contar com o auxílio de influenciadores aumenta a credibilidade e visibilidade do buzz.

O poder das redes sociais pode ser de grande ajuda nessa missão. Os digital influencers da atualidade contam com milhões de seguidores no Facebook, Twitter, Instagram e, principalmente, no Youtube. Por isso, se não for possível chegar até eles organicamente, você pode avaliar as chances de fazer parcerias tanto para a divulgação quanto para a atuação no buzz.

Mas não há apenas os grandes sucessos da internet, também é possível contar com o auxílio de bandas de sucesso, grandes esportistas, comediantes e cantores solo.

Afinal, quem não se lembra do cantor vegetariano Roberto Carlos no comercial da Friboi? Como assim um vegetariano no comercial de uma empresa que vende carnes? Essa “polêmica” foi a principal força motriz da viralização desse comercial.

Atente-se aos assuntos mais comentados

Promover um buzz tematizando assuntos populares é uma ótima estratégia, como aproveitar o início de grandes eventos — como o Rock in Rio — e músicas famosas. Isso permite que, mesmo depois do pico de audiência, as pessoas ainda relacionem esses sucessos à marca. Além disso, você também pode explorar:

  • tabus;
  • assuntos cômicos;
  • histórias de superação;
  • assuntos que causam surpresa;
  • assuntos que valorizam relações de afeto;
  • assuntos que provocam curiosidade e suspense;

Como errar no buzz marketing?

Você já sabe o significado de buzz marketing e como acertar nessa estratégia, certo? Agora você deve saber o que define o fracasso dessa estratégia — ou, pelo menos, o que não fazer para errar. Basta apenas:

Gastar muito na produção

Conteúdos estratégicos bem-sucedidos no buzz marketing não são fruto de grandes produções audiovisuais, cheias de efeitos e exageros. Ao contrário disso, eles são simples e diretos, e isso não deveria ser uma novidade.

Afinal, se o objetivo é ser profundo e gerar empatia, de modo que estimule a divulgação, a produção do conteúdo não deve se distanciar muito das emoções cotidianas.

Ofender o público

Parece óbvio, mas para algumas empresas não é. Ofender o público, mesmo que indiretamente, pode criar uma repercussão negativa para uma marca, que pode se prolongar mesmo depois do fervor da viralização.

Um exemplo disso é um comercial da rede de academias CIA Athlética, em parceria com a agência DM9, em 2008. O vídeo tentou satirizar uma nova lei que proibia a divulgação estrangeira em São Paulo.

Para isso, duas pessoas se passavam por fiscais do governo e “multavam” pessoas acima do peso com camisas que estampavam logos de empresas de outros países. O vídeo gerou uma repercussão negativa, exigindo um pronunciamento da empresa sobre o comercial, que saiu do ar rapidamente.

Exigir uma pesquisa prévia

Tudo que exige um esforço para ser compreendido tende a não viralizar, mas não confunda curiosidade com esforço, pois o primeiro é um aspecto positivo. Para ser um buzz, o conteúdo não deve ser complexo, longo e necessitar de uma pesquisa prévia do interlocutor.

Portanto, mesmo sendo efêmero, o buzz marketing de sucesso precisa de muito planejamento a respeito do contexto, do conteúdo e do público-alvo. O caráter passageiro da estratégia também garante a atração de novos admiradores e fidelização dos atuais clientes.

Sabendo disso, o que você está esperando para produzir o próximo viral? Agora, compartilhando este artigo nas suas redes sociais, mais pessoas entenderão esse conceito tão importante para as marcas que desejam se destacar com o marketing.

Leave a Comment

Analise o SEO do Meu Site Grátis!