Somos especialistas em mídias de performance, SEO, Criação e desenvolvimento, e todas as esferas do Marketing Digital.
Alameda Campinas
São Paulo
São Paulo
01404001
Brasil
Em : SEO - Otimização Comentários : 0 Autor : Denis Casita Data : 06 fev 2018
seo-o-que-voce-precisa-saber-sobre-a-busca-semantica-do-google.jpeg

Para ampliar um negócio, é vital que você consiga captar mais alguns leads a cada dia de trabalho. Para isso que servem os investimentos em marketing digital e SEO. Mas, além de manter essas ações em aberto, você precisa otimizá-las para que a busca do Google aponte mais diretamente para sua empresa. Um recurso que pode contribuir bastante nesse processo é a aplicação da busca semântica ao seu planejamento de SEO.

Talvez você não conheça o termo dentro do contexto de marketing digital, mas lembre-se da palavra das aulas de português que já teve. De forma bem resumida, semântica é o estudo do significado das palavras dentro de um sistema de linguagem. Ela também costuma se opor à sintaxe das palavras, pois esta última se preocupa com a escrita em vez do significado.

Pode não parecer, a princípio, mas esse conceito se aplica fortemente à busca do Google e ao seu trabalho de SEO. Esse motor de busca está se tornando mais inteligente, aprendendo a correlacionar termos que não são necessariamente similares.

Quer entender um pouco mais como isso afeta suas campanhas? Então acompanhe e veja exatamente o que precisa saber.

Qual é a relação entre busca semântica e SEO?

1. Complexificação das buscas por termos

A utilização de palavras-chave em pesquisas e campanhas ainda é um dos fatores de maior peso para a priorização de uma página no ranking de pesquisa do Google. Porém, a semântica está se tornando cada vez mais forte nessa equação. Alguns anos atrás, muitos praticantes do SEO acreditavam que os motores de busca priorizariam a correspondência entre tags e a palavra de busca. Mas isso não poderia ser mais distante da verdade.

A equação de busca do Google está se tornando mais elaborada, buscando padrões que correspondam melhor ao que o usuário realmente deseja. E para completar tudo isso, esse algoritmo se torna mais complexo com o tempo, adquirindo mais conhecimento a cada interação. Sob muitos aspectos, a chegada da semântica no trabalho de SEO é um progresso natural dessa evolução.

2. Busca por termos relacionados

Considerando a definição de semântica, como a máquina de busca utilizaria esse conceito para melhorar uma busca por palavra-chave? Bem, em vez de focar na compatibilidade de um único termo, ela também considera palavras similares, sinônimos, frases nas quais ela costuma ser aplicada, ações registradas por outros usuários etc.

Digamos, por exemplo, que um determinado termo ou expressão que o usuário buscou não está presente em muitos sites de forma otimizada, mas está fortemente associado a outra palavra-chave ou a um sinônimo. Com base em algumas experiências passadas, o Google pode apresentar esses sites como opções válidas de pesquisa, já que parecem estar relacionados ao tipo de conteúdo que você procura.

Quais efeitos a semântica traz para a busca do Google?

1. Resultados mais próximos do que o usuário deseja

Como já mencionamos, o objetivo final dos motores de busca é entregar uma pesquisa que corresponda exatamente ao que o usuário queria encontrar. Considerando os fatores que já mencionamos, você já deve ter uma boa ideia de como o Google tenta alcançar estes resultados. A questão aqui é o que você pode fazer para que suas páginas sigam essa mesma diretriz.

Um bom trabalho de SEO ainda é fundamental, com palavras-chave e tags bem elaboradas. Mas, além disso, é importante que haja uma compatibilidade mais orgânica entre o conteúdo e o termo. A fluidez do texto, por exemplo, já é um fator a ser considerado. Ao planejar suas campanhas de marketing digital e escolha de palavras-chave, tanto long tail quanto short tail, tenha em mente o que o seu lead está procurando e como a palavra-chave escolhida se relaciona com esse conteúdo.

2. Busca baseada em entidades

Indo além de termos específicos, a busca do Google já pode se basear em um conceito ou objeto com significado mais complexo, este que é chamado de “entidade”. De forma simples, entidades são coisas que “existem” no meio virtual, como pessoas, filmes, conceitos, memes, entre muitas outras coisas. Ao fazer uma busca por um termo associado a uma entidade, o motor de busca considerará essa relação e entregar alguns resultados com base nela.

Digamos que, por exemplo, você buscou pelo termo “eu entendi a referência”. Você já deve saber que esta palavra-chave está relacionada a pelo menos duas entidades: o filme Os Vingadores; o meme do Capitão América. Na sua pesquisa, você verá resultados com bom trabalho de SEO, mas também aqueles que não são tão elaborados, mas possuem um conteúdo relacionado.

3. Otimização de termos semânticos

Uma busca do Google ainda pode ser baseada em um único termo ou pequena palavra-chave. Porém, para quem desenvolve as páginas e campanhas, é importante pensar como a semântica pode influenciar os resultados. Além de otimizar uma palavra, você deve otimizar toda a semântica utilizada.

Digamos que a sua palavra-chave principal seja “médico”. Ela, obviamente, será o ponto central do desenvolvimento da sua campanha. Porém, além dela, há outros termos semanticamente relacionados, como “medicina”, “saúde”, “remédio”, entre outros. Incluir esses em seus demais conteúdos e até gerar campanhas sobre eles pode te ajudar a melhorar a composição semântica da sua página, pois todos os termos remetem a um mesmo significado/tema.

4. Markup semântico

O markup não é uma grande novidade dentro do marketing digital. Trata-se de uma alteração feita no código-fonte do site, inserindo termos que descrevam o conteúdo, como “produto”, “preço” etc. Isso não é um recurso direto de ranqueamento, mas ao apresentar essas informações na pesquisa, o usuário tem maiores chances de considerar aquele link como relevante.

Ao aplicar o conceito de semântica a esses marcadores, você já deve entender como colocar dados mais ricos para serem exibidos. Por exemplo, para o anúncio de um carro, você pode inserir expressões como “câmbio automático”, “pagamento em prazo X”, entre outros termos que os compradores costumam considerar.

Agora que você entende o que é a semântica no marketing digital, pode usar melhor a busca do Google para alavancar seu negócio. Quer continuar acompanhando nossos conteúdos com tudo o que sua empresa precisa para ter uma ótima presença digital? Então siga-nos no Facebook, Google+ e no LinkedIn e receba tudo em primeira mão.

Analise o SEO do Meu Site Grátis!
Google Partner Premier Bing ADS - Profissional Autorizado Certificação VTEX - Project Manager Certificação VTEX - Reseller Certificação VTEX - Support